domingo, 19 de novembro de 2017

Relacionamento Familiar



RELACIONAMENTO FAMILIAR
Gênesis 33.1-17

            Dizem que o que não começa bem não acaba bem. Isso pode ser verdade para quem permanece longe do Senhor. O fato de sua família não ter começado bem não significa necessariamente que você tenha que esperar um fim trágico. Estancar processos perversos pode ser buscado e alcançado. Relacionamentos quebrados devem ser reatados para o bem da família.
            Jacó e Esaú foram separados devido a comportamentos destrutivos. Depois de muitos anos se reencontraram, e o que fora ferido não cobrou pelo que sofreu. Esaú, ao invés de querer matar, queria abraçar. Algo parecido aconteceu com José, que sofreu terrivelmente por causa dos irmãos, mas quando os reencontrou, agiu amavelmente, sem cobranças. Tanto num caso como no outro o relacionamento foi restabelecido depois de um início nada bom.
            O que aprendemos com as histórias de Jacó e Esaú e de José e seus irmãos? Que devemos dominar a raiva. “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo (Ef 4.26-27). Entender que nenhuma ofensa é grande demais, que a oportunidade de reconciliação não deve ser perdida e que o amor deve se sobrepor o ódio. “Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” (1 Pe 4.8).

Rev. Mário Lopes

domingo, 22 de outubro de 2017

O que vemos?



O QUE VEMOS?
Números 13.25-33

            Algumas pessoas sofrem do que quero chamar de “distorção da realidade”. A conclusão delas nem sempre traduz o que a coisa é realmente. Aceitam com naturalidade o que outros abominam e propagam uma mensagem distorcida devido à leitura mal feita. Fantasmas não existem, mas há quem garanta que viu o que ninguém mais vê. Pode ser uma forma de fuga ou um comportamento exagerado e covarde.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Aprender a aprender



APRENDER E APREENDER

Disse o Senhor:Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Dt 6.6-7).

            Hoje, mais do que nunca, ensinar é um desafio gigantesco. O que parecia padronizado está muito variado; o que parecia absoluto ficou relativizado; o que era imoralidade é tratado como arte. O erro encontra aprovação quando justificado por argumentos que, na melhor das hipóteses, seria uma explicação. Onde encontrar apoio para um ensino sadio, que começa no lar? Em meio a tanta confusão, em que se basear?

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Lançai as Redes



 LANÇAI AS REDES
Lucas 5.1-11

            A palavra mais pronunciada hoje ainda continua sendo a palavra crise. Crise na política, crise institucional, crise religiosa, crise na família. A crise é só a ponta do “iceberg”, pois o problema é muito maior e mais profundo. A raiz de toda essa situação é o pecado. E onde encontrar a solução? Olhando para baixo ou para cima? Se ocupando somente com as coisas deste mundo ou com mais alguma coisa?

domingo, 17 de setembro de 2017

Deus e a família

DEUS E A FAMÍLIA
Gênesis 1.26-28

            Definições de família: “Conjunto de pai, mãe e filhos” (Dicionário Escolar da Língua Portuguesa); “marido, mulher e filhos” (Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa). Os dicionários parecem concordar com a Bíblia. A Bíblia diz que, para formar a família, Deus criou o homem e a mulher que, unidos, geraram filhos. As definições consideradas aqui e o que a Bíblia diz revelam uma natureza humana que depõe contra qualquer tentativa de transformar qualquer “coisa” em a família.

sábado, 9 de setembro de 2017

Vai Brasil!




VAI BRASIL!

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”
(João 8.32).

            “Minha pátria para Cristo é a minha petição”, isto é o que cantamos com a congregação. E esta deve ser a oração que deve ser constante em favor de um país que foi liberto, mas continua cativo; um país que deseja ir, mas escolhe caminhos que não levam a lugar algum; um país religioso, mas sem Deus. A verdadeira libertação inclui estar livre da idolatria, da corrupção, da superstição.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Se Deus é por nós, quem será contra nós?




SE DEUS É POR NÓS
QUEM SERÁ CONTRA NÓS?
Romanos 8.1-32

            Algumas convicções nos acompanham. E o que é surpreendente é que algumas que deveriam estar esquecidas ainda estão tão vivas na mente de muitos crentes, atrapalhando o crescimento.  Mas, e sobre a verdade expressa no título desta mensagem?

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

FILHO – ALEGRIA DO PAI




FILHO – ALEGRIA DO PAI
Gênesis 22.1-19

Nem todo filho dá alegria ao pai. Por que uns vão bem, outros vão mal? Teria alguma coisa a ver com a vida espiritual? A preocupação desassociada da palavra do Senhor faz que nos encaminhemos em direções que não produzem resultados positivos, embora acreditemos que estejamos no caminho certo. Acabamos vendo o filho crescer, mas sem “crescimento”.

domingo, 2 de julho de 2017

O verdadeiro discipulado


O VERDADEIRO DISCIPULADO
Mateus 16.24-28

            Aprendemos a fazer as coisas de um jeito e não questionamos porque a coisa sempre foi feita do modo como fazemos. Os resultados não são bons, mas não nos animamos a fazer de um modo diferente, o que poderia ser a maneira correta de se fazer o que está sendo feito. É mais ou menos assim com o discipulado. Fazemos baseados num programa, mas sem atentar que o modo como fazemos pode não ser o melhor. Devemos, então, aprender que fazer discípulo não é proselitismo (tentativa para converter pessoa a entrarem para a religião). Fazer discípulo vai muito além, como veremos.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Lutando pelo evangelho


LUTANDO PELO EVANGELHO
2 Tm 1.6-14

            A Bíblia conta a história de um homem chamado Gideão. Ele tinha que enfrentar um exército inimigo, e para essa batalha contava com trinta e dois mil homens. Mas Deus ordenou que primeiramente fossem tirados do grupo todos os tímidos, os medrosos, sobrando dez mil. No final, Gideão guerreou com apenas trezentos homens, sendo vitorioso. Várias têm sido as nossas lutas. Uma delas é permanecer no Evangelho. Mas, como devemos enfrentar essa batalha? Precisamos lutar pelo Evangelho usando o Evangelho como arma. A vitória nessa luta pode trazer um desdobramento inimaginável.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

O ódio na família


O ÓDIO NA FAMÍLIA
Hebreus 12.14-17

            Frequentemente somos entristecidos, seja por palavras mal ditas ou atitudes de pessoas iracundas. A tristeza é maior quando se trata de pessoas que amamos, de dentro da família. Fica, então, o desafio: fazer com que a tristeza não se transforme em ódio ou em amargura, em sentimentos destrutivos. Como filhos de Deus, devemos estar sempre refletindo sobre o que falamos e fazemos.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Uma família em Crise | by Hernandes Dias Lopes




UMA FAMÍLIA EM CRISE
           
            “Então, disse o homem: A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi” (Gn 3.12).

            O pecado entrou na família e adoeceu os relacionamentos. Nossos primeiros pais perderam a comunhão com Deus e se esconderam. Perderam a comunhão conjugal e brotaram as acusações. Perderam a paz interior e foram atormentados pela culpa. O casamento deixou de ser um jardim tornou-se um deserto. Os filhos nasceram e se tornaram prósperos, mas o relacionamento estava enfermo. Caim sentiu inveja do seu irmão Abel.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

A IGREJA E O SEU CHAMADO






  “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19).

O que vem a ser a igreja? Conforme a Bíblia, o termo igreja pode designar a congregação de pessoas, sem necessariamente estar associado a um edifício. Etimologicamente a palavra grega traduzida por igreja, conforme pesquisa, é composta de dois radicais gregos: ek que significa para fora e klesia que significa chamados. Concluimos, então, que formamos um grupo dos que foram chamados para fora. Isto nos permite dizer que, literalmente, fomos não apenas chamados para fora do pecado, da perdição, das trevas, mas para sair ao encontro do pecador.

domingo, 16 de abril de 2017

POR QUE A INSTITUIÇÃO DA CEIA NA PÁSCOA?

POR QUE A INSTITUIÇÃO DA CEIA NA PÁSCOA?
Mateus 26.17-30

O ser humano, em todo o tempo, procura amarras para prender-se. Acreditando estar livre para fazer o que deseja, encontra-se em prisão. O resultado disso é uma sociedade desajustada, perversa, injusta. Se fosse totalmente abandonada por Deus já teria sucumbido.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Presbíteros - CIPB


Seção 3ª – Presbíteros

Art. 50. O Presbítero Regente é o representante imediato do povo, por este eleito e ordenado pelo Conselho, para, juntamente com o pastor, exercer o governo e a disciplina e zelar pelos interesses da igreja a que pertencer, bem como pelos de toda a comunidade, quando para isso eleito ou designado.

domingo, 12 de março de 2017

Oficiais da Igreja Presbiteriana do Brasil

                                                                        
Oficiais da IPB

Seção 1ª - Classificação:
Art. 25. A igreja exerce as suas funções na esfera da doutrina, governo e beneficência, mediante oficiais que se classificam em:

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

UM NOVO ANO – UM NOVO TEMPO



UM NOVO ANO – UM NOVO TEMPO
Romanos 6.1-6

                Para ser novo, para ser diferente, o que precisaremos evitar? Sonhamos com resultados, que nem sempre chegam. Se vamos fazer do mesmo jeito, o resultado não poderá ser outro. Em referência ao ano, classificamos de bom ou ruim, como se assim pudéssemos fazer. Não há nada mágico na passagem de um ano para o outro. Queremos dias melhores? Devemos, então, trabalhar para isso. Qual o nosso trabalho? Em que condições estamos?