sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A Conversão do pecador

A CONVERSÃO DO PECADOR
           
... sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecado” (Tiago 5.20).

            Coisa difícil para as pessoas aceitarem e compreenderem é a conversão do pecador. Chegam a dizer que o convertido perdeu o juízo, ficou maluco.
            Tiago 5.20 chama a atenção para dizer que Deus converte o pecador do seu mau caminho, perdoando seus pecados e salvando a sua alma.
            A transformação experimentada pelo pecador chega a ser radical. Um exemplo foi o apóstolo Paulo, que antes perseguiu a igreja e, depois, foi perseguido por causa da igreja.
            A história fala de Constantino, imperador romano que, num tempo em que os imperadores perseguiam a igreja, se converteu ao cristianismo. Não posso garantir que nele tenha havido transformação, mas é certo que a perseguição à igreja, no seu governo, cessou.
São várias as consequências para a vida de quem se converte. O apóstolo Paulo, na carta aos Efésios, apresenta uma lista que mostra que a pessoa não anda mais como antes. O que furtava, não furta mais, passando a trabalhar para o seu sustento e ajudar ao necessitado. Deixando de falar palavras impróprias, cuida para que, o que saia da sua boca, seja para a edificação. Longe deve estar toda amargura, gritaria, blasfêmia, malícia (Ef 4.32-5.2).
O resultado final para o convertido é a salvação, porque Deus cobre os seus pecados.

Rev. Mário Lopes

EDIFICANDO O LAR

EDIFICANDO O LAR

“...Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.”
(Josué 24.15)

Um lar é muito mais do que uma casa. Na definição de Abigail Guimarães, “casa é o nosso abrigo das chuvas, do calor, do frio. Lar é abrigo do medo, da dor, da solidão”.
O lar é a mais importante sala de aula. Nele, desde o nascimento até o fim de nossa existência, aprendemos e exercitamos a ciência de conviver. 
Como servos do Senhor, o nosso lar precisa ser ainda mais especial.  Precisa ser um lar cristão.                                                                                                                                                               
Um lar cristão é edificado segundo os propósitos de Deus, e isto não é tarefa fácil. É preciso usar na construção valores espirituais e morais, mais do que dinheiro e bens materiais.
Edificar um lar é tarefa para a vida toda. Ser feliz e fazer nossa família feliz é um desafio para todo dia, especialmente porque há muitos perigos rondando o nosso lar.
As más influências, as impurezas do mundo, os maus costumes, estão sempre à espreita, esperando uma brecha para entrar no nosso lar - abrigo e refúgio da nossa família - desequilibrando-o, procurando miná-lo e fazê-lo ruir. Frente a estes perigos, devemos estar alertas e buscar auxílio em Deus para a proteção do nosso lar.

  Betânia Chiappani