quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A SANTIFICAÇÃO DO CRENTE


A SANTIFICAÇÃO DO CRENTE
Hebreus 10.19-25

Um processo que começa na conversão é a santificação. Processo este que terá continuidade enquanto vivermos sobre a terra, quando somos aperfeiçoados dia-a-dia. Sempre melhor hoje, do que ontem; melhor amanhã, do que hoje. 
É da vontade de Deus a nossa santificação. Encontramos relação da santificação com:
A comunhão com Deus – v. 22
Entendemos melhor porque Deus se agradou de Jacó e não de Esaú quando lemos a Carta aos Hebreus: “Segui a paz com todos e a santificação,... nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura” (Hb 12.14). A primogenitura, que também possuía valor espiritual, foi desprezada. Logo, Esaú possuía uma índole má, sempre propenso a estar longe de Deus.
O andar em novidade de vida – v. 24
Muitos se interessam pelas boas obras, mas somente aquelas que Deus aprova produzem os efeitos necessários na vida das pessoas. Boas obras essas que certamente são praticadas por quem busca também a santificação. Aqui o mais importante não é o realizar, mas quem realiza. Deus realiza por quem quer glorificar o seu nome.
O exemplo de Cristo 
Não há lugar para buscarmos saber como devemos viver. Somente olhando para Cristo, e procurando imitá-lo, experimentaremos a santificação. 
Seguir a paz com todos e a santificação são exigências para que possamos ver o Senhor (Hb 12.14). E, fazendo assim, imitamos a Cristo. 

Rev. Mário Lopes