segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O Perdão

“Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? ninguém te condenou? Então lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.” Evangelho de João 8:10 e 11
Você já perdoou alguém? Você já se sentiu culpado e experimentou alívio depois do perdão? O que sabemos sobre o perdão e sua importância em nossa vida? Sabemos que Jesus mandou Pedro perdoar 70x7, querendo dizer que temos de perdoar quantas vezes for preciso. Sabemos que perdão não é esquecer o que foi feito a nós, mas libe-rar o outro da culpa que o prende, vamos lembrar, mas esta lembrança não nos inco-modará, não nos fará sofrer. Sabemos que perdoar é algo extremamente difícil, mas o ato do perdão faz bem a quem perdoa, tanto quanto a quem é perdoado.
Mas, por que razão perdoar? Primeiro porque é um mandamento bíblico; em se-gundo lugar porque Jesus nos perdoou; em terceiro lugar porque não somos melhores do que ninguém, apesar de que algumas pessoas tenham certeza de que são melhores do que muita gente; em quarto lugar porque não somos juízes de ninguém, portanto, não podemos condenar quem quer que seja.
No texto acima, que fala da mulher flagrada em adultério, os fariseus (casta religi-osa dominante em Israel) queriam testar Jesus. Eles trouxeram a mulher diante do Mes-tre Jesus, a fim de que este emitisse o juízo sobre ela: APEDREJEM-NA! Se Jesus fizesse isto, os fariseus o acusariam de incoerência, pois vivia pregando a compaixão. Caso não a condenasse estaria descumprindo a Lei de Moisés e seria acusado da mesma ma-neira.
Jesus, conhecendo-lhes a intenção, começou a escrever no chão os pecados de cada acusador, não lhes respondendo palavra alguma. O texto nos informa que cada acusador, do mais velho ao mais moço, largando a pedra que carregava na mão, reti-rou-se em silêncio. Jesus diz a mulher: “ninguém te condenou? Nem eu te condeno, vai em paz e não peques mais.” Naquele momento aquela mulher renasceu. O perdão é tão poderoso que pode nos ressuscitar.
Você precisa perdoar alguém? O que te impede de fazê-lo? O perdão não é um ato de fraqueza, mas um ato de profunda coragem. Perdoar liberta, a falta de perdão gera culpa, e a culpa aprisiona. Perdoe! Deus nos ajude.

Rev. Cezar de Oliveira
I. P. Bosque Freguesia

sábado, 19 de janeiro de 2013

COMUNHÃO FRATERNAL



Uma das constatações mais patéticas em nossa igreja é a solidão e isolamento de muitas pessoas. Elas não apenas não se irmanam jamais com os outros; elas nem ao menos mantém alguma conversação. Isto causa dor porque é contrário ao que a igreja deve ser: um corpo interligado pelos profundos laços de amor em Cristo.
Pode haver na igreja: sociabilidade, confraternização, diálogo – mas comunhão fraternal? Isto é outra coisa. Podem praticar esportes juntos, viajar juntos, sair juntos para jantar sem ter, no entanto, comunhão fraternal.
Encontramos o apóstolo, que recebeu revelações especiais de Cristo, dizendo: “Desejo muito vê-los, a fim de repartir bênçãos espirituais com vocês para fortalecê-los.” Isto é comunhão fraternal. Até mesmo o apóstolo Paulo precisava de força espiritual e incentivo que vêm de outros crentes. E eles precisavam do que ele podia lhes dar pela sua fé.
A comunhão cristã é vida compartilhada e comunicada no plano espiritual, onde experimentamos a presença e o poder de Cristo. Paulo vislumbrava esse intercâmbio – o que podemos repartir e o que os outros nos podem dar. Precisamos deles e eles precisam de nós. “Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se eles fossem irmãos!”

Romanos 1.1-12


Cada dia
Agosto/2009

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

A importância do Evangelismo pessoal


Porque o evangelismo pessoal é importante 

O Plano de Jesus para a evangelização Conta-se que após Jesus realizar a obra salvadora aqui na terra, completada com a sua morte e sua ressurreição, subiu ao céu e encontrou-se com um anjo.
Este lhe perguntou o que seria da igreja que ele havia iniciado, já que subira ao céu e fisicamente não poderia mais estar presente no mundo e dar continuidade à obra que havia começado.
Jesus respondeu:
“Preparei e deixei na terra os meus discípulos, formando uma igreja, eles continuarão a minha obra e prepararão outros que farão o mesmo, até a minha volta”.
Insistiu o anjo:
“Mas, Senhor, tu deixastes uma obra tão nobre e importante como essa, de salvação das almas da perdição eterna, pela qual sofrestes e entregastes a tua vida, nas mãos de homens?”.
A estas palavras, Jesus completou:
“Esse é projeto”. 
Evangelismo pela TV ou evangelismo pessoal? Veja como o Evangelho tem se expandido ao longo dos tempos, a começar pelo livro de Atos dos Apóstolos e chegando até aos nossos dias.
Certamente esse crescimento muito se deveu ao evangelismo pessoal, isto é pessoa falando com pessoa.
Grandes concentrações e programas de rádio e de TV podem juntar multidões para ouvir a Palavra de Deus.
Mas, o contato pessoa a pessoa sempre será o canal principal para levar Jesus às almas necessitadas.
Assim aconteceu no ministério de Jesus.
O Mestre investia muito do seu tempo falando a poucas pessoas.
E assim também preparava os discípulos para continuarem a evangelização do mundo. 

A mulher samaritana, um exemplo Veja quanto tempo Jesus investiu na evangelização da mulher samaritana, em um longo diálogo!
E qual o resultado?
Ela foi à cidade e anunciou aos seus habitantes tudo o que tinha ouvido.
E diz a Bíblia:
 "muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele (em Jesus), pela palavra da mulher" (João 4:39).
Temos aqui exemplos de evangelismo pessoal, tanto de Jesus como da mulher samaritana.
Esta mulher se dedicou à evangelização no mesmo dia que creu em Jesus.
Observe como as pessoas se achegam a Jesus.
Talvez também tenha acontecido com você ou com os salvos que você conhece.
Na maioria das vezes, tudo se iniciou com um contato pessoal, seguido por um convite para ir à igreja.
Evangelismo pessoal, a sublime tarefa que Jesus entregou, não a anjos, mas a homens e a mulheres tais como
você e eu.

http://www.absvida.com.br/

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

O que queremos em 2013?


Em 2013 eu quero....

Muitas pessoas gastam os últimos momentos do ano compondo uma lista de desejos e promessas pro ano vindouro. Seja pra si ou para os amigos e parentes. 
Nada de errado em estabelecer metas e desejar coisas boas pra nós e nossos amados. Jesus nos encoraja dizendo: “Pedi, pedi e dar-se-vos-á” garantindo que o Pai “saberá dar coisas boas a seus filhos”. Somos auxiliados pelo Espírito Santo de Deus a pedir bem e deixar de lado as demandas egoísticas e carnais.
Eis algumas sugestões de pedidos e votos para você, seus amigos e sua Igreja. Para a Igreja, um membro novo para cada membro atual, cada domingo trazendo um visitante se possível. Para seus amigos e irmãos um ano repleto de bênçãos, momentos de comunhão, louvor e edificação, todos juntos no templo ou onde a Igreja se reunir. Para você a oportunidade de estar no centro da vontade de Deus apressando a vinda de Cristo e distribuindo a mensagem de salvação, cumprindo o Ide e semeando a Paz.   
São muitos desejos atrelados a ações que devemos executar o ano todo e em todo o tempo. Vivendo intensamente a vida de cristão. Cuidando das coisas da obra de Deus, nossa obrigação e deixando o Senhor cuidar do nosso ano novo e da saúde, da carreira, da vida afetiva, das finanças e tudo mais. Assim fica bem mais tranquilo desejar um feliz ano novo, cheio de alegria e prosperidade.

Pb. Daniel Neto