Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

AS AFLIÇÕES DO TEMPO PRESENTE

Imagem
 AS AFLIÇÕES DO TEMPO PRESENTE Jó 1.1-12             Algo que preferiríamos não ter que lidar é com o sofrimento. Ele pode surgir às vezes devido às nossas escolhas, mas também pode ser causado por terceiros. Não podemos ignorar que o diabo também é agente de sofrimento. Lidar com o sofrimento exige perseverança, resignação, paciência.             Jó foi um homem que foi atingido de forma brutal, experimentando sofrimentos terríveis em várias áreas da sua vida. Ele, depois de perder bens, filhos, saúde, ainda teve que lidar com a visão errada de sua esposa, que foi preservada devido ao propósito do Senhor. A mulher de Jó disse a ele: “ Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre” (Jó 2.9). Essas palavras nos fazem pensar que ela acreditava que Jó só estava vivo porque era fiel a Deus e que, se abandonasse o Senhor, morreria. Mas o sofrimento de Jó, além de ser para a glória do Senhor, tinha motivos didáticos. Jó precisava aprender mais de Deus, o que, de f

O CHAMADO DO SENHOR

Imagem
O CHAMADO DO SENHOR Êxodo 3             Muitos acontecimentos são importantes para nós. Podemos listar alguns: nascimento, casamento, formatura, etc. Mas nenhum é tão significativo como o encontro com Deus. É verdade que nem todos consideram assim. Há também quem, mesmo estando na igreja, não experimentou essa realidade. É no encontro com Deus que recebemos o chamado, que tomamos conhecimento da salvação e começamos a conhecer o Senhor.             Moisés chega ao Monte de Deus, a Horebe, para o encontro mais importante da sua vida. O que levava Moisés ao monte era o desejo de ver a maravilha: A sarça ardia no fogo, mas não se consumia. Foi-lhe exigido que ele tirasse as sandálias dos pés porque o lugar em que estava era santo, mas isso pode ser entendido como um símbolo de renúncia com o passado. O Senhor se manifesta, chamando-o para uma missão.   Esse chamado foi pessoal, intransferível e com um objetivo.             Você já chegou ao “monte”? Deus deu a Moisés uma

NEGANDO A SI MESMO

Imagem
Mateus 16.21-28             Se vamos morar no céu, como deve ser a nossa convivência na terra em meio a tantas diferenças, desatenção, impaciência? Enquanto estamos neste mundo, devemos buscar a paz, a harmonia, o amor. O apóstolo Paulo diz que não temos que buscar o nosso próprio interesse, mas o de outrem. Passamos a vida fazendo coisas com algum objetivo. E o que fazemos indica o que somos. O céu é para aquele que se converteu, que nasceu de novo. É para aquele que consegue negar a si mesmo para o bem do outro e a glória de Deus. Mas temos as nossas preferências, tendências, costumes.             A palavra de Jesus é clara: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue” (v. 24). Isto foi dito depois de o Senhor repreender a Pedro, que demonstrou estar agindo na carne quando reprovou o Mestre supondo protege-lo. Nessa hora prevalecia o velho homem, e não o que “se renova de dia em dia” (2 Co 4.16). A exigência de renúncia se fez presente.             João Batista