quarta-feira, 20 de agosto de 2014

CRISTO – O NOSSO MEDIADOR

1 Timóteo 2.5-6

Ao cair no estado de pecado, o homem passou a necessitar que alguém o mediasse diante de Deus. A Bíblia apresenta claramente aquele que passou a ocupar a função de mediador. Contudo, vivemos num país idolatra, e vemos que está enraizada nas pessoas a ideia de que alguns, inclusive que já morreram, possam fazer mediação entre nós e Deus.
Essa mediação significa que Jesus representa o pecador diante de Deus para salvá-lo da condenação eterna; representação esta que é aceita por Deus por ser o representante Jesus, seu único Filho, que também exerce o ofício de Profeta, Sacerdote e Rei. Outro não seria aceito.
Para representar bem o homem, Jesus assumiu a forma humana, deixando toda a sua glória, e conviveu com os conflitos e os sofrimentos próprios desta vida, sem pecar.
Tendo assumido a forma humana, Jesus se esvaziou da sua glória, sem deixar a sua divindade, tendo sido homem/Deus.
Depois da obra expiatória, Jesus vai assentar-se junto ao Pai e continua o trabalho de mediador.
O desafio que temos como igreja é levar as pessoas a abandonarem a idolatria ou aquilo que tenha orientado suas vidas e aceitarem a verdade bíblica que ensina que somente Jesus nos coloca diante de Deus, fazendo mediação entre nós e o Senhor.
            Pr. Mário Lopes