IPANIL

domingo, 25 de setembro de 2016

A Superioridade de Cristo



A SUPERIORIDADE DE CRISTO
Atos 17.16-31
            Haverá uma única religião na terra?
            Sabemos de comportamentos estranhos praticados em nome da religião, sem falar nas atrocidades.
            A sociedade de hoje não é muito diferente da do tempo do apóstolo Paulo. A religião sempre foi algo comum aos povos, isto sendo inclusive defendido como uma das evidências da existência da alma. Qual a boa? Qual a ruim? Isto não importa! O que importa é o deus que é adorado.
            O apóstolo Paulo, estando em Atenas, cidade grega, incomodado com a idolatria, e tendo a oportunidade de falar às pessoas daquele lugar, procurou defender, com argumentos consistentes, a superioridade de Cristo. Começou falando respeitosamente, considerando a religiosidade daquela gente. Referindo-se ao altar ao Deus desconhecido, apresentou Cristo com sabedoria.
            Pesa sobre nós a responsabilidade de anunciar Jesus. Nessa proclamação, devemos ter em mente que as pessoas precisam ter Jesus em suas vidas ocupando o primeiro lugar. Vejamos como o apóstolo Paulo fez: a) Olhou cuidadosamente a forma como os gregos adoravam e a quem adoravam; b) Pontuou para eles que o Deus em quem ele cria é criador dos céus e da terra, que não habita em santuário feito mãos humanas e, portanto, é maior do que a mente humana pode imaginar; c) Para reforçar a ideia da brutal diferença entre o Deus vivo e os deuses gregos, Paulo fala que ele não é servido por mãos humanas, como se necessitasse de algo deste mundo, pelo contrário, é ele quem a todos dá vida, fôlego, sustento e tudo o mais; d) Para mostrar sua sabedoria e poder criador, ele explica que de um só povo Deus fez todos os povos da terra, determinando tempo e lugares onde deveriam habitar; e) Este Deus é tão grande que vivemos nele, nos movemos nele e existimos nele. Sem ele não há vida, movimento ou existência.
            O que nos cabe é compartilhar com todos a vida que somente Cristo pode dar por ser superior a tudo e a todos.
Rev. Mário Lopes

domingo, 4 de setembro de 2016

NÃO PODEMOS DEIXAR DE FALAR


NÃO PODEMOS DEIXAR DE FALAR
Atos 4.20

                As ameaças e perseguições não podem silenciar os filhos de Deus. Mas temos andado em silêncio, deixando de falar de Cristo. Até quando os bancos estarão vazios e os crentes desanimados?
                No texto de atos 4.20, os apóstolos Pedro e João afirmam que não podiam deixar de falar das coisas que viram e ouviram. E nós, podemos?

domingo, 28 de agosto de 2016

II Congresso de Missões! Marchai povo de DEUS!


O MARCHAR DA IGREJA E AS PERSEGUIÇÕES (ou ameaças)
Êxodo 14

                A situação pode estar difícil, mas pode complicar ainda mais! Parece que foi assim com o povo de Israel. Fugia de Faraó, mas se depara com o mar. O que fazer?