quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Gotículas Graça - Natal


Gotículas Graça - Natal


Deuses mortos, mas capazes de embeber a alma de ganância
Ilhas de convicções separadas por oceanos de poder
Mundo dividido entre escravos e livres
Fome, doenças, domínios e medo, bandeiras do exército da morte
Não há horizonte, e muito menos esperança
Agrários, suas enchadas ferem as nuvens
Um soluço se faz ouvir, lhes é o último esforço
Deus decide se levantar!
Como no Egito, surpreende a todos
Ele é o segundo Moisés, libertário de seu povo
Seu exército é bem-aventurado, todos pobres de espírito
Sem espada, sem enchada, apenas cavalga montado nas palavras
Ele é o centro, o motivo, a razão, o futuro
Não há livramento, apenas consolo
Não há sobrenatural, apenas solidariedade
Não há futuro salvífico, mas Deus conosco
É NATAL, começou algo paradoxal, extremo e inexplicável
São muitos anos passados, mas e daí...
É como disse Gabriel: " o seu reinado não terá fim"

Rev. Marcos Amaral

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A MÃE DO SALVADOR

“Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus.”
Lc 1.30

            Maria era uma jovem pobre, da pobre cidade de Nazaré, porém encontrou graça diante de Deus e foi escolhida para ser a mãe do Salvador. Deus enviou a ela o anjo Gabriel desde o céu. Este surpreendeu, trazendo-lhe das alturas a boa notícia de que desceria sobre ela o Espírito Santo e o poder do Altíssimo a envolveria com sua sombra, e ela conceberia e daria à luz a Jesus, o Filho do Altíssimo, o Salvador do mundo, o herdeiro do trono de Davi, aquele que reinaria para sempre e cujo reinado não teria fim.
            Maria coloca-se à disposição do Senhor, como serva de Deus, para fazer sua vontade, convicta de que para Deus não há impossíveis em todas as suas promessas. Essa mulher piedosa, humilde e corajosa carregou no ventre o Verbo de Deus, o criador do universo, o Salvador do mundo. Maria foi chamada por sua prima Isabel de bendita entre todas as mulheres e bem-aventurada por todas as gerações. Maria constitui-se num grande exemplo, para todas as gerações, por sua pronta disposição de obedecer a Deus, mesmo sabendo dos desafios e riscos que teria pela frente.

Extraído do Cada dia Natal

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Maioridade x Maturidade

Maioridade X Maturidade

     Nossa igreja está em festa. São dezoito anos completados de muitas lutas e incontáveis bênçãos. Porém, um enorme desafio se apresenta: vivermos a maioridade e alcançarmos maturidade.
     A maioridade é inevitável. Chega um momento em que uma pessoa ou organização constata que o tempo passou e que responsabilidades devem ser assumidas, a autonomia exercida e os deveres cumpridos. Agora, somos uma Igreja consciente de sua missão transformadora no bairro do Anil, com membros que sabem que devem buscar o crescimento espiritual na leitura da Palavra e prática de oração e, finalmente, que devem sustentar a obra e se empenhar por manter a comunhão dos irmãos.                                                         
    Já a maturidade é algo conquistado. Um momento em que as experiências vividas, com seus erros e acertos, começos e recomeços, nos levam a conduzir nossas vidas de forma mais acertada, prudente e eficaz.
    Devemos, então, aproveitar este momento de celebração da maioridade para atingirmos um status de igreja madura. É hora de evangelizar e congregar o povo adorador, em santidade e unção. 
Pb. Daniel Neto