A JUSTIFICAÇÃO

Romanos 5.1-11
            Penso que toda inquietação da humanidade pode ser explicada a partir do primeiro versículo do texto acima. Enquanto o homem estiver longe de Deus, inimigo do Senhor, não haverá tranquilidade.
            Romanos 5.1-11 trata da justificação experimentada por quem passa a crer em Jesus e do desdobramento desta graça na vida do pecador.
            Aprender sobre a justificação ajudará a entender que todo um trabalho foi feito para que o homem não permanecesse longe do Senhor. Jesus assumiu a forma humana e, colocando-se no lugar do pecador, satisfez a justiça de Deus. O homem deveria ser condenado pelos seus pecados, mas em seu lugar, Jesus aceitou o castigo. Agora, perdoados os pecados, as pessoas são aceitas como justas.
            Podemos relacionar com a justificação:
         Amizade. A primeira coisa de que o homem precisa é ser amigo de Deus. Sendo amigo de Deus, pode, então, esperar o que passamos a considerar a partir do próximo parágrafo.
Paz. A paz que o mundo conhece está relacionada com o intervalo entre duas guerras ou a cessação de conflito. Em Deus, temos uma paz que independe do que acontece à nossa volta. É uma paz que “excede todo o entendimento” (Fp 4.7) porque está no coração e não nas circunstâncias. Se temos paz com Deus, experimentamos contentamento real, ainda que haja guerra.
            Esperança. Uma palavra do apóstolo Paulo própria para este momento: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1Co 15.19). Justificados, podemos pensar nas moradas eternas que Jesus foi preparar (Jo 14.2).
            A justificação nos permite desfrutar do amor de Deus, de que nos tornamos amigos graças à intermediação de Jesus. Nessa condição podemos, então, esperar em paz nas promessas do Senhor. 
Rev. Mário Lopes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono

Agenda