A ALIANÇA E A DEDICAÇÃO

A ALIANÇA E A DEDICAÇÃO
Deuteronômio 29
            Movimentos sem entendimento sempre existiram. Hoje vemos uma religião preocupada com o crescimento numérico da membresia. O que devia acontecer não acontece! Deus deveria ser anunciado como único Deus e as pessoas deveriam estar preocupadas em fazer a vontade do Senhor.
            Em Deuteronômio 29 vemos Moisés falando ao povo de Israel, considerando a renovação, na terra de Moabe, da aliança já firmada no Sinai. O povo é lembrado sobre o que Deus fizera no Egito e dos grandes sinais e maravilhas que realizou. Moisés fala ainda que Deus não permitiu que o povo entendesse sobre o que aconteceu, o coração do povo permaneceu endurecido. Mas chegara o momento de saber sobre a aliança que Deus desejou manter com o seu povo. Nesta aliança, Deus continuará cuidando do povo e provendo suas necessidades.
            Fatores importantes:
            a) A providência de Deus. Confiar que Deus estaria provendo era necessário. Deus, que chama seu povo para a aliança, já havia demonstrado o seu poder. Deus não permitiu que as vestes e sandálias do povo envelhecessem (v. 5); alimentou e dessedentou o povo; tomou as terras dos reis Seon e Ogue e entregou a Israel (vs. 7 e 8), etc.
            b) A obediência do povo. Deus exige total dedicação, condenando os ídolos e fazendo entender que o coração não deveria desviar-se dele. Fica certo que ninguém que ande na perversidade terá paz. Perigoso para Israel seria abandonar a aliança. Hoje não é diferente: muitos preferem andar longe do Senhor porque não compreendem o que Deus pode realizar em suas vidas.
            Façamos movimentos que possam ajudar as pessoas a entenderem sobre Deus, que é um Deus que age para o bem dos seus e que espera obediência e dedicação.
 Rev. Mário Lopes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vai Brasil!

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono