A Igreja e a Cidadania



A IGREJA E A CIDADANIA

Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Romanos 12.1-2).

            Elegeremos prefeito! A cidade do Rio de Janeiro passará a ser governada por um dos dois candidatos em disputa no segundo turno. Mas qual merece ser eleito?
            O apóstolo Paulo ensina no texto de Romanos 12.1-2, que o crente deve se apresentar a Deus em adoração, não conformado com este século (com as coisas ruins) e tendo a mente transformada, por que assim experimentará a vontade de Deus, que é boa, agradável e perfeita.
            Voltando aos candidatos, quando eles têm a oportunidade para falar, ao invés de apresentar o plano de governo, fazem acusações entre si. A disputa por voto se transformou em vale tudo.
            No meio de toda essa confusão está a Igreja, que deve influenciar e não ser influenciada, deve dizer e viver a verdade, repudiando a mentira. Exercer o direito de cidadania, conservando os valores do reino, tendo comportamento parecido com o do profeta Elias, que viveu no tempo de Acabe, um rei que, tão corrompido, foi castigado com todo o povo.
            A realidade vivida na nossa cidade e resultada da prática da corrupção. Mas queremos experimentar a vontade de Deus! Para isso precisaremos fazer como o apóstolo Paulo nos orienta. Que Deus nos ajude! 

Rev. Mário Lopes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vai Brasil!

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono