COMUNHÃO FRATERNAL



Uma das constatações mais patéticas em nossa igreja é a solidão e isolamento de muitas pessoas. Elas não apenas não se irmanam jamais com os outros; elas nem ao menos mantém alguma conversação. Isto causa dor porque é contrário ao que a igreja deve ser: um corpo interligado pelos profundos laços de amor em Cristo.
Pode haver na igreja: sociabilidade, confraternização, diálogo – mas comunhão fraternal? Isto é outra coisa. Podem praticar esportes juntos, viajar juntos, sair juntos para jantar sem ter, no entanto, comunhão fraternal.
Encontramos o apóstolo, que recebeu revelações especiais de Cristo, dizendo: “Desejo muito vê-los, a fim de repartir bênçãos espirituais com vocês para fortalecê-los.” Isto é comunhão fraternal. Até mesmo o apóstolo Paulo precisava de força espiritual e incentivo que vêm de outros crentes. E eles precisavam do que ele podia lhes dar pela sua fé.
A comunhão cristã é vida compartilhada e comunicada no plano espiritual, onde experimentamos a presença e o poder de Cristo. Paulo vislumbrava esse intercâmbio – o que podemos repartir e o que os outros nos podem dar. Precisamos deles e eles precisam de nós. “Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se eles fossem irmãos!”

Romanos 1.1-12


Cada dia
Agosto/2009

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vai Brasil!

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono