O CULTO E O DOMINGO

Romanos 1.18-23
            A Confissão de Fé ensina que: “A luz da natureza mostra que há um Deus que tem domínio e soberania sobre tudo, que é bom e faz bem a todos, e que, portanto, deve ser temido, amado, louvado, invocado, crido e servido de todo o coração, de toda a alma e de toda a força; mas o modo aceitável de adorar o verdadeiro Deus é instituído por ele mesmo e tão limitado pela sua vontade revelada, que não deve ser adorado segundo as imaginações e invenções dos homens ou sugestões de Satanás nem sob qualquer representação visível ou de qualquer outro modo não prescrito nas Santas Escrituras”. 
            O apóstolo Paulo em Romanos 1.18-23, falando da revelação de Deus, descreve a atitude dos homens que desprezam Deus, não fazendo caso do Senhor.
            A adoração fica estabelecida nas Escrituras. Inclusive, quando Deus resgatou Israel do Egito, foi para que se tornasse sua nação santa e que lhe prestasse culto. Para a Igreja não é diferente, Jesus resgatou a Igreja e quer que esta esteja em adoração ao Seu Nome.
            Estabeleceu ainda o Senhor que um dia em sete fosse separado para dedicação ao Senhor. Que neste Dia houvesse leitura da Palavra de Deus, pregação, cânticos, oração, ministração dos sacramentos para louvor a Deus e crescimento espiritual dos crentes.
            Quando o povo de Deus está reunido em adoração, o lugar onde estão se torna o melhor lugar do mundo.
Rev. Mário Lopes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vai Brasil!

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono