O AGENTE SOCIAL CRISTÃO

O AGENTE SOCIAL CRISTÃO
            Marcos 1.40-45

            Preste bastante atenção ao que passo a dizer: preciso da sua ajuda. Tenho um alvo e, para alcançá-lo, dependo de você. Meu alvo é ver os crentes mais participativos, engajados como agentes sociais. Afinal, estamos cercados de necessitados!
            Somos todos iguais. Mas o necessitado é visto como diferente, e o que faz o necessitado ser diferente é exatamente a sua necessidade. Ele não está “conjugando o verbo ter”.
            Pensemos sobre o tema agente social cristão considerando três elementos importantes: misericórdia, afeto e ação.
            a) Misericórdia. O reino de Deus é lugar de abrigo. Jesus ensina esta verdade usando a figura de uma planta onde as aves aninham-se (Mc 4.31-32). As pessoas procuram solução para seus problemas. Não podemos fechar-lhes esta porta. Jesus ouviu o leproso que queria ser curado. Ouçamos as pessoas, atentemos para as suas necessidades!
            b) Afeto. Se considerarmos o estado de um leproso, veremos a profundidade do afeto demonstrado por Jesus ao tocar um portador dessa doença. Temos o hábito de demonstrar carinho durante um cântico, quando saudamos uns aos outros no culto. Mas, passado esse momento, continuamos a demonstrar afeto por nossos irmãos? O apóstolo Paulo fala aos tessalonicenses do modo carinhoso como agia com eles, usando a figura da mãe acariciando o filho. Não há maior intensidade de carinho do que o de uma mãe por seu filho (1 Ts 2.7).
            c) Ação. Planejamento é importante. Mas tratar a carência alheia teoricamente não é suficiente. A necessidade das pessoas exige ação. Jesus viu o estado do leproso, tocou aquele homem e o curou. Vemos sempre algo prático em Jesus. É a dignidade humana sendo considerada.

Pastor Mario

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vai Brasil!

Presidentes do SC - IPB (Todos)

Dia do Diácono